quarta-feira, 3 de novembro de 2010

DA SÉRIE, OS CEM POEMAS (REALISTAS) DE AMOR


III
quero me deitar com ela
por horas a fio
e gastar todo o tempo
que não temos;

então poderemos
arriscar alguma previsão
política,
compartilhar um ou outro
sonho inédito,
fazer fofoca de amigos que
não são comuns a ambos;

depois
ligar a TV só pelo barulho,
e entrelaçar braços e pernas
num cafuné demorado...

...

tendo como pano de fundo
a voz do Gugu Liberato.

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. CARA, QUE CRIATIVIDADE, ESSE POEMA É BEM AVACALHADO, CURTO E INTERESSANTE. RSSS.

    ResponderExcluir